Leia a Bíblia Todos os Dias
"Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim." João 5.39 "Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra." 2Tm 3.16,17

sábado, 15 de novembro de 2014

...........................................................................................................


A exposição das Escrituras é, sem dúvida, tão necessária hoje quanto foi nos dias dos apóstolos. A verdade bíblica é constantemente combatida com todos os recursos possíveis pelos homens incrédulos da “pós-modernidade”, sob influência de Satanás. Diante disso, a igreja, como baluarte e coluna da verdade, jamais deve cruzar os braços, nem se colocar na posição de defesa, mas ataque, ou seja, não basta apenas usar o escudo da fé, ou a couraça da justiça, mas também a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus (Ef 6.11-17).
Há muitas maneiras de anunciar as verdades de Deus, que é sua Santa Palavra, como, por exemplo: livros, folhetos, revistas, TV, rádio, internet, púlpito, entre outros. Todos estes são meios de propagar as verdades, cada uma conforme sua proporção de alcance. Contudo, nem sempre estes meios EXPÕEM de forma clara, integral e fielmente as Escrituras, mas apenas falam das Escrituras, muitas vezes de forma equivocada e por que não dizer errada. Em virtude disto, é que surge a necessidade de expor fielmente as Escrituras.
O termo Exposição significa “ação de expor”, “colocar à mostra”, que por sua vez deriva do verbo expor, que significa “por à vista, mostrar, apresentar explicar, explanar”. Portanto exposição das Escrituras é pôr à vista, os textos das Escrituras Sagradas com eles são.
Conhecendo o significa da palavra exposição é preciso conhecer, também, seu conceitos teológico. Na teologia esta palavra é empregada, principalmente, no conhecimento da pregação, do sermão, umas das principais maneiras de expor as escrituras. Sendo assim, seu conceito é classificado como melhor método de anunciar a verdade de Deus, de forma integral, fiel, clara e sistematicamente. Isto foi atestado por grandes pregadores antigos como: Spurgeon, Broadus, Dr. Martin Lloyd-Jones, John Stott, Wesley e Edwards; e modernos como: John Piper, Paulo Washer, Hernandes Dias Lopes, Stuart Olyott, Steven Lawson e Mark Dever.
A Exposição das Escrituras é a melhor forma de propagar o conhecimento do Senhor. Pode-se afirmar isso com segurança por diversos motivos. Primeiro, porque somente através da exposição pode-se ser fiel ao texto bíblico, ou seja, não haverá desvio do que o texto realmente está dizendo. Esta segurança acontece porque não baseamos a pregação de acordo com um tema que nos interessa na busca de versículos que o sustenta, mas no texto que buscamos nas Escrituras da qual surge o tema e suas divisões estruturais. Segundo, um complemento do primeiro, é que neste método a Escritura explica a si mesma. Por exemplo, não pode usar as Escrituras para defender as verdades de alguém, ou aquilo que se imagina, mas ela é quem mostra a verdade absoluta. O terceiro, e não menos importante que os outros, é que, quando alguém usa a exposição bíblica, para anunciar a verdade de Deus ele jamais pode fugir do que as Escrituras estão dizendo.
O que mais há hodiernamente são estudiosos, pregadores e mestres que usam as Escrituras para defender seus pontos de vista, utilizando os textos isolados, desrespeitando seu contexto imediato e paralelo como toda a Escritura. Quando alguém usa um versículo para ministrar o conhecimento de Deus, é necessário que a interpretação deste versículo esteja em conformidade com ou outros 31.172 versículos.
Por esse motivo têm surgido muitas heresias, não me refiro às pseudo-igrejas, como seitas, mas dentro das igrejas ortodoxas, pessoas que não tem conhecimento da bíblia e menospreza seu estudo sistemático, firmando seus ensinos em versículos isolados. E o que mais assusta é que a igreja do Senhor tem dormido quanto a este assunto. Que Deus levante homens, líderes, com o conhecimento do Senhor para fazer a diferença no estado caótico que a igreja caminha (II Tm 4.2,3).
Portanto, caso alguém deseja anunciar as verdades de Deus, procure fazer de forma expositiva. Não que os outros métodos sejam desnecessários, mas pelo contrário, são úteis e atingem o mesmo fim. Contudo são mais vulneráveis aos equívocos e a manipulação.
Abaixo segue uma lista bibliográfica de livros que tratam da Pregação Expositiva (já li quase todos e são excelentes):
BROADUS, John A. Sobre a Preparação e a Entrega de Sermões: o mais completo manual de homilética da atualidade. São Paulo: Hagnos, 2009. 355 páginas.
LAWSON, Steven J. A Arte Expositiva de João Calvino. São José dos Campos: Editora Fiel, 2008. 142 páginas. (Coleção Perfil de Homens de Deus)
LOPES, Hernandes Dias. Pregação Expositiva: sua importância para o crescimento da igreja. São Paulo: Hagnos, 2008. 278 páginas.
MARINHO, Robson Moura. A Arte de Pregar: como alcançar o ouvinte pós-moderno. 2 ed. ver. e ampl. São Paulo: Vida Nova, 2008. 278 páginas.
OLYOT, Stuart. Pregação Pura e Simples. São José dos Campos: Editora Fiel, 2008. 157 páginas.
ROBINSON, Haddon W. Pregação Bíblica: o desenvolvimento e a entrega de sermões expositivos. São Paulo: Shedd Publicações, 2002. 272 páginas.
RYKEN, Leland. Santos no Mundo: os puritanos como realmente eram. 2 ed. São José dos Campos: Editora Fiel, 2013. 377 páginas.
STOTT, John. Eu Creio na Pregação. São Paulo: VIDA, 2003, 374 páginas.



Por Fernando Batista de Oliveira Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário